segunda-feira, 21 de abril de 2014

Brasília conquista Copa Verde nos pênaltis e vai à Sul-Americana

(Fonte:http://globoesporte.globo.com/pa/noticia/2014/04/em-jogo-eletrizante-brasilia-vence-o-papao-e-leva-copa-verde-nos-penaltis.html)

No dia em que a capital federal comemorou 54 anos, o Mané Garrincha recebeu uma final digna, cheia de emoção, com direito a jogador expulso e arbitragem contestada. O presente recebido pela cidade foi a vitória e o título da Copa Verde conquistados pelo Brasília, que venceu o Paysandu por 2 a 1 no tempo normal (devolvendo o placar de Belém) e se deu melhor também nas cobranças de pênaltis: 7 a 6. O meio-campo Gilmar e o atacante Alekito marcaram para o time do Distrito Federal, enquanto o garoto Leandro Carvalho diminuiu a vantagem para os bicolores.
Com o resultado, a equipe de Brasília ganha o direito de disputar a Copa Sul-Americana em 2015. De quebra, os candangos encerram uma sequência de 21 partidas sem derrota dos dos paraenses sob o comando do técnico Mazola Junior.
Brasília abre vantagem no primeiro tempo

Os minutos iniciais foram de agito, com as duas equipes demonstrando muita disposição. O Paysandu tinha um pouco mais de volume de jogo, mas pecava no último passe, assim como o Brasília encontrava a defesa bicolor bem postada, com quatro homens fazendo a retaguarda. O jeito encontrado pelos donos da casa foi arriscar de longa distância e alçando bolas na área. Claudecir, que substituía Marlon, tentou alguns arremates perigosos e também fez bem o pivô, na tentativa de deixar o companheiro em condições de arriscar o chute.
Gilmar gol Brasilia Copa Verde (Foto: Adalberto Marques)Brasília leva a melhor nas cobranças de pênaltis (Foto: Adalberto Marques)

Um dos principais homens do Brasília, o meia Gilmar parecia não estar em campo. Era Matheuzinho, veloz, quem se movimentava bastante e articulava as jogadas no setor de criação junto com Clécio, que sofreu o pênalti convertido por Gilmar, que abriu o marcador em favor dos candangos. Pouco antes, porém, foi o time de Belém que perdeu grande chance com Zé Antônio. Ele, ao invés de tocar em Yago Pikachu, sozinho, preferiu o chute - e a bola saiu raspando a trave do goleiro Artur.   
Àquela altura da partida, o Papão já estava com um a menos, já que Charles havia sido expulso ao meter a mão na bola no lance que originou a penalidade máxima. Os bicolores sentiram o gol, e os colorados tentaram tirar proveito na reta final do primeiro tempo.
Colorado amplia, mas Paysandu diminui e leva para os pênaltis
A etapa complementar começou eletrizante. O Paysandu se atirou ao ataque, deixando a defesa aberta e, claro, o Brasília aproveitou os contra-ataques. Foi assim que Fernando deu um traço em dois defensores paraenses e deixou Alekito tranquilo para ampliar aos oito minutos do segundo tempo. Mazola, então, foi para o tudo ou nada. Ele tirou o lateral-esquerdo Airton e apostou na entrada do veloz e habilidoso Leandro Carvalho.   
Bem em campo, o Brasília passou a administrar o resultado sem deixar de atacar ou arriscar até os 20 minutos. Depois disso, o Paysandu voltou ao ataque e não diminuiu por muito pouco. André Nunes tirou em cima da linha. O que se via no gramado do Mané Garrincha era um amontoado de jogadores apenas em um dos lados. Os bicolores tinham três atacantes em campo mesmo com atleta a menos.     
Os minutos finais foram típicos de uma final. Lima teve um gol anulado depois de uma falha do goleiro Artur, mas o bandeira havia assinalado o impedimento. A partida pegou fogo de vez aos 39 minutos, quando Leandro Carvalho conseguiu diminuir num chute cruzado. Artur ainda tocou na bola. Mesmo com a voluntariedade das duas equipes, o jogo foi para os pênaltis.Matheuzinho perdeu para o Brasília, Lima e Heliton não converteram para os bicolores: 7 a 6 placar final, Brasília campeão da Copa Verde.   
Paysandu e Brasília (Foto: André Laurent/TV Liberal)Brasília e Paysandu fizeram a final da Copa Verde (Foto: André Laurent/TV Liberal)

Nenhum comentário:

Postar um comentário