sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

InforBrasília está de luto pelo transporte de Brasília


UM ABSURDO... 
Brasília, capital do Brasil, deveria ser um exemplo em todos os sentidos para o resto do país. Mas a cada governo que passa, transforma cada vez mais essa cidade em uma piada. Já foi um absurdo o acréscimo na passagem em 2015, de R$ 1,50 para R$ 2,25, de R$ 2,00 para R$ 3,00 e de R$ 3,00 para R$ 4,00.
Agora aumentar mais uma vez o preço das passagens é uma sacanagem.

R$ 2,25 para R$ 2,50...
R$ 3,00 para R$ 3,50...
R$ 4,00 para R$ 5,00...

Este valor é incoerente! Estão brincando com nossa cara.
Você acha um valor justo pagar 5 reais no metro de Brasília, cujo possui somente duas linhas e poucas balneações? 
Em São Paulo, o metrô corta toda a região metropolitana, você consegue ir para todos os locais com um único bilhete que custa R$ 3,80. Porém em Brasília, se quiser ir de Ceilândia para ir à Asa Norte utilizando o serviço metroviário, gastaria R$5,00 no metro mais R$3,50 para pegar um circular da Rodoviária do Plano Piloto para a W3 ou L2 Norte.
Esta semana estive conversando com um dos responsáveis pelo Metro-DF e perguntei: porque não estende o metrô para Planaltina? 
A primeira resposta foi: o metrô não consegue subir o morro de Planaltina. Ai pensei... "Mas como então na Suíça o metrô consegue subir os montes suíços, que tem uma variança de altitude de 400 metros?" Pelo que eu saiba em Brasília, a altitude varia de 200 a 300 metros. Logo depois, o responsável falou: Planaltina não têm demanda. Como uma cidade com 160 mil habitantes não possui demanda? E por fim ele falou: não possuímos dinheiro para realizar esta obra. Três argumentos completamente difusos... O pior de tudo, o metrô brasiliense possui a passagem mais cara do Brasil.

Penso também nos trabalhadores que vão gastar todos os dias 17 reais em passagem. Coitados dos estudantes, sim, estudantes. Mesmo com o passe livre, muitas vezes a quantidade de passes liberados ao mês não é suficiente. Me utilizo como exemplo. Gasto por dia 4 passagens diárias para ir do Guará à UnB, porém são liberadas somente 54 passagens para utilizar durante o mês, sendo que precisaria de 80. Passei o semestre inteiro solicitando o aumento, porém o aumento só ocorreu quando as aulas já haviam terminado. Agora pense em um estudante que não possui renda fixa ter que pagar 17 reais por dia por ter acabado os passes do cartão. O quanto ele pagaria? (442 reais) Sem falar no preço do ônibus da linha 0.110 (Rodoviária - UnB) que tem a extensão de somente 12km custar R$ 3,50.
Com essa mudança, será mais barato ir de Brasília para a Cidade Ocidental do que de Brasília para Ceilândia, ou Taguatinga, ou até mesmo Águas Claras. Simplesmente um absurdo!
O InforBrasília está em luto pelo transporte público de Brasília.


Nenhum comentário:

Postar um comentário