sábado, 18 de fevereiro de 2017

Bloco Cafuçu do Cerrado





Você, gata garota, princesa do charme, não sabe como fará para encontrar um gato de bigode nesse carnaval?? Não resiste a um lindo par de costeletas?? Está a procura de um cafuçu do bem, do tipo cafajeste, que saiba combinar um bom terno de listras com uma camisa florida?? Tem saudade do tempo das ombreiras?? Ainda chora ouvindo wando?? Nós compreendemos sua angústia. Mas agora sorriiiia meu bem, sorrriaaaa...chegou a sua hora, libere a Chayenne que existe em você!!!
Esta será a sua grande chance, arrasa gata, bota aquela roupa de oncinha, exagera na sombra, guarda o leite de rosas na pochete, capricha no kollene ou faz a gata selvagem e solta esse frizz. Tá pronta??? Então corre, corre que vai ter cafuçu pra todo gosto.

Vem com a gente derramar pingos de suor com cheirinho de alfazema no pré carnaval mais deselegante de Brasília!!!

O Cafuçu e a Cafuceta mais bem produzidos vão ganhar nosso lindo troféu "Bonito por dentro" acompanhado de um prêmio surpresa, desejo de qualquer cafuçu.
Mas para nós, simples mortais, também tem alegria. Vamos bailar com vontade, exibir o rebolado que está preso em nossas cinturas!

LOCAL: Setor Bancário Norte
DATAL 23 de Fevereiro de 2014
CONCENTRAÇÃO: 15 h - ao lado da administração de Brasília

VAI PERDER???! BORA?? GOSTA NÃO?! GOSTA NADA!!!



HISTÓRICO 


O Cafuçu do Cerrado é um jovem bloco pré-carnavalesco anual que desfila em Brasília sempre no Setor Bancário Norte no domingo, uma semana antes do carnaval. As raízes do Cafuçu do Cerrado estão arraigadas na cultura carnavalesca paraibana e pernambucana, que baseiam-se nas troças: orquestras que tocam frevos, marchinhas de carnaval e outras músicas típicas.

Por inserir-se num universo brega, o diferencial do bloco é justamente a irreverência dos seus foliões, denominados Cafuçus e Cafucetas. Cafuçu é um neologismo criado no Brasil, usado geralmente para designar uma pessoa brega, sem classe. Fisicamente pode se referir a pessoa de feições grosseiras, feia. Normalmente cafuçu também é utilizada para definir algo de mal gosto, muitas vezes estéticamente incoerente. Portanto, neste bloco os cafuçus e cafucetas vestem-se de forma extremamente brega: cordões de “ouro”, camisa florida e calça de oncinha são o que há de mais chique.

A troça oficial do bloco é o Mafafreboi, formada por um grupo de 18 músicos profissionais com origens em diversos Estados do Brasil, (Rio de Janeiro, Paraná, Bahia, Alagoas, Pernambuco e o Distrito Federal) e todos são residentes em Brasília há mais de 15 anos. Em seu repertório, é possível ouvir gêneros como: Frevo, Coco, Xote, Baião, Ciranda, Maracatu, Catira, Xaxado, Choro, Samba-Pisado, Cavalo-marinho, Tambor de Criola, Cacuriá, dentre outros. Todos em uma leitura instrumental de Orquestra de Sopro, como toda boa troça carnavalesca deve ser.

Esquentando o público com a sua bateria insandecida, contamos ainda com o Patubatê, grupo que surgiu em Brasília, em 1999, com influência dos trabalhos dos norte-americanos Stomp e Blue Man Group e Hermeto Pascoal. O grupo Patubatê alia criatividade à valorização dos ritmos brasileiros. Os músicos já levaram seus shows performáticos a todos os estados do Brasil e alguns países como Estados Unidos, Portugal, Espanha, Polônia e Continente africano. Nas mãos dos músicos do Patubatê, sucata não é lixo, é música. Os materiais utilizados têm um destino muito curioso quando chegam ao alcance dos músicos do grupo Patubatê. Toda esta sucata vira instrumento musical.

Para abrir e fechar com chave de ouro, os Djs do Noções Unidas e Dj Zivitim. Diga-se de passagem, os mais cafuçus que já vimos, tocando o melhor do brega, mergulhando no carimbó, guitarrada, lambada, siriá e demais ritmos calientes que os cafuçus A-DO-RAM.


Evento do Facebook aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário